RESPOSTA CRISTÃ AO DESAFIO DA FÉ NA REENCARNAÇÃO?

  • Home
  • Blog
  • RESPOSTA CRISTÃ AO DESAFIO DA FÉ NA REENCARNAÇÃO?
 image desctiption

RESPOSTA CRISTÃ AO DESAFIO DA FÉ NA REENCARNAÇÃO?


Data: / 03/11/2018

A morte é um problema básico para a humanidade. Com frequência, encontramos pessoas se questionan­do: o que existe depois da morte? A resposta a esse tipo de pergunta define a compreensão do sen­tido de viver, de sofrer e de morrer.

            Ressurreição significa ressurgir da morte para a vida eterna. Assim, Jesus ressuscitou porque morreu e, após três dias, manifestou-se com um  corpo glorioso, podendo ser tocado (Jo 20,17.27) e igualmente atravessar portas e paredes sem a necessidade de serem abertas ou derrubadas (Jo 20,19). O corpo de Jesus ressuscitado não é apenas espiritual, é um corpo semelhante ao que receberemos no final dos tempos. Quem ressuscita também não volta a este corpo marcado pela doença, envelhecimento e morte.  Trata-se de um corpo transfigurado por Deus. É uma nova criação que não conhece mais  dor, caducidade e morte. Quem ressuscita não volta para este mundo, mas num mundo novo: o Reino de Deus.

            Conforme a doutrina da reencarnação há um retorno do espírito para esta vida, atra­vés de um novo corpo, há um renas­cimento das pessoas, uma volta a este mundo, uma nova materialização do espírito.Assim, dizem que o espírito do falecido assumirá um novo corpo para fins de purificação, ou seja, para alcançar a perfeição  e ficar livre das culpas e pecados cometidos em reencarnações anteriores.

            A Bíblia não admite a repeti­ção e o retorno do tempo histórico. Cada momento é único, e decisivo para a salvação. A cada pessoa é dado um único período de tempo (Sl 90,12; Hb 9,27s).A pessoa é um todo formado de alma e corpo, somos uma unida­de. As concepções reencarnacionis­tas revelam um dualismo: o que im­porta é o espírito, pois ele pode migrar para outros corpos. Essa antropologia é estranha ao pensamento judaico e cristão. Jesus nunca ensinou tal concepção. A doutrina da reencarnação como carma insiste numa autorrealização, autossalvação, enquanto nós sabemos que Deus nos salva por seu amor e por seu per­dão. Nossa salvação depende totalmente de Deus, por­que “tudo é graça”.

            Quem crê na reencarnação nega automaticamente a ressurreição e vice-versa; e negar a ressurreição é negar toda a doutrina sobre a Igreja de Cristo, sobre os sacramentos e sobre a graça de Deus. É negar o próprio Cristo. Para um católico esta é uma decisão grave, pois se afasta da comunhão com a fé professada há dois mil anos pelos cristãos. Há santos mártires que foram assassinados por combaterem ideias gnósticas e reencarnacionistas. Na Igreja dos primeiros séculos do Cristianismo, os Santos Padres combateram o que chamaram de fábulas ineptas e ímpias. São Gregório de Nissa, por exemplo, escreveu que a reencarnação é uma fábula que ofende o gênero humano

CATEGORIA:
COMPARTILHAR: